Bélgica, Europa

Série Trapista: Um tour pelos mosteiros cervejeiros

09 jun 2015
[ 11 ]
Entrada da Achel!

Entrada da Achel!

Vamos aproveitar a viagem para conhecer cervejas? Sim! O turismo cervejeiro está ganhando cada vez mais espaço no mundo dos viajantes e como uma boa apaixonada por cerveja, aproveito minhas viagens para conhecer os produtos locais e entre os lugares mais bacanas estão os mosteiros da Ordem Trapista!

Geralmente essas cervejarias ficam em pequenas cidades, então alugar um carro quase sempre faz muita diferença. Além de beber cerveja, o mais legal é que você acaba saindo da rota turística e conhece bem o interior de alguns países.

Em nota: A cerveja trapista é um tipo de cerveja produzida sob a supervisão de monges e apenas onze mosteiros no mundo todo (são mais de 170) são autorizados a revender suas cervejas com o selo de trapista. Então, nesse caso, o líquido é sagrado, MESMO!

Nós estivemos em sete mosteiros cervejeiros sendo: Rochefort, Achel, Orval, Westmalle, Vleteren Oester, Chimay e Konigshoeven (Os seis primeiros na Bélgica e o último na Holanda).  Separei o conteúdo em dois posts e hoje começo falar sobre Achel, Rochefort e Orval. Em tempo: Já mostrei aqui, alguns lugares bacanas para se beber cerveja ao redor do mundo. 

Rochefort
Rochefort Trappist
Rochefort trappist Ao contrário dos outros mosteiros, não espere um restaurante cheio de petiscos e cervejas nesse lugar. É uma abadia pouco aberta ao comércio e por isso é mais voltada a atender a população da região do que os turistas sedentos por uma deliciosa cerveja.

Poucos, mas poucos mesmo são os que conseguem entrar para ver a produção.

Chegamos lá em um domingo perto da hora do almoço. Dezenas de famílias estavam no pátio conversando e nos olhando com cara de ‘Meu Deus, o que esses estranhos estão fazendo no nosso almoço?’ e quase não fomos atendidos.

Rochefort trappistAcho que vendo nossa cara de tristeza, o rapaz (que não falava quase nada em inglês) ficou com dó e nos deu UMA cerveja para cada e pronto.

Ainda assim, se estiver de carro na fronteira entre a Bélgica e a França ou entre a Bélgica e Luxemburgo, vale dar uma passada nesse mosteiro que é muito bonito!

Quem sabe se não chegar na hora do almoço você consegue mais do que nós! rs

Achel
Achel trappistTá aqui um mosteiro gracinha, daqueles lugares onde as famílias se reúnem, vão chegando a pé, de carro, de bike e sentam no restaurante para bater papo.

Toda a região é muito tranquila e aqui há um tour para ver parte da produção.

Além de ser uma delícia de lugar, é o melhor mosteiro de todos para comprar copos, placas, cervejas e souvenirs! Sabe aqueles copos de cerveja que aqui no Brasil você pagaria uns 60 reais? Então, lá você acha vários por uns 4 euros! Sim! Preços surreais! Fizemos a festa!Achel trappist

Achel trappist

Orval trappistOrval
Junto com a La Trappe, este é o mais belo mosteiro que existe! A Abadia Notre Dame D’Orval fica na Bélgica e ao contrário das outras cervejarias trapistas, a Orval vende apenas um único tipo de cerveja ao público em geral.

Sem dúvidas é um lugar para se passar o dia, pois há muito o que fazer além de beber cerveja!

As construções do primeiro mosteiro são enormes e começaram no ano 1070, por isso há lindas ruínas de um primeiro monastério que nunca ficou pronto. Merece a visita!
Orval trappist

Orval trappist

Orval TRAPPISTÉ isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram

Deixe seu comentário
11 comentários em "Série Trapista: Um tour pelos mosteiros cervejeiros"
  1. Fabiane Teixeira   •   15/06/15   •   14h42

    Adorei a primeira parte do Post, Iara!
    Obrigada por compartilhar!
    Beijos,
    Fabi

    • Vandré Oliveira   •   13/12/15   •   14h30

      Olá ,
      Parabéns pelo blog , estamos fazendo o roteiro para esta mesma viagem em junho de 2016 , e estão sendo muito útil suas informações .
      Apenas uma pergunta , pelo que ví nas fotos vocês estavam de carro, como lidaram com o beber e dirigir .
      Obrigado

      • Iara Vilela   •   13/12/15   •   17h02

        Olá Vandré, tudo bem?

        Obrigada pelos elogios! Mesmo!

        Sim, estávamos de carro, então para poder aproveitar e conseguir beber, nós sempre chegávamos cedo, bebíamos um ou dois chopes, almoçávamos e ficávamos um bom tempo caminhando pelos mosteiros (são sempre grandes), tomando um café… enfim, fazíamos uma horinha, para pegarmos o carro novamente.
        Acho que se não abusar fica tudo certo! Dá para tomar um ou dois chopes, almoçar, caminhar um pouco, passear, dar um tempo e algumas horas depois pegar o carro.

        Espero ter ajudado!

        Boa viagem! :*

        • Vandré Oliveira   •   27/01/16   •   14h28

          Olá Iara ,
          Obrigado pela resposta , já estamos finalizando o roteiro, e muito ansiosos para a viagem .

  2. Mariana   •   12/09/16   •   11h57

    Oi Iara, parabéns pelo post, está maravilhoso!!!
    Onde vocês ficaram hospedados? Acha que vale se hospedar em alguma dessas cidades como próximo a Orval por exemplo?
    Sobre o carro, você acha que é o melhor custo benefício?
    Estamos planejando um roteiro passando por Bruxelas e Bruges e gostaria de conhecer alguns lugares ao sul, como estas abadias e a cidade de Durbuy, acha que vale a pena?
    Obrigada, e desculpa tantas perguntas.

    • Iara Vilela   •   12/09/16   •   13h50

      Oii Mariana. Tudo bem?
      Obrigada pelos elogios! *.*

      Quanto as perguntas, vamos lá!

      – Nós fizemos day-trips para conhecer os mosteiros belgas, então íamos e voltávamos no mesmo dia ou saíamos de determinada cidade, passávamos no mosteiro e de lá seguíamos para outra cidade no fim do dia. Além de Bruxelas, fixamos base na Antuérpia e também em Luxemburgo.

      – Sim! Acho carro vantajoso pois a maioria dos mosteiros ficam bem fora das rotas turísticas e em cidadezinhas minúsculas (algumas vezes na área rual, inclusive). Então o carro dá bastante mobilidade quanto a isso. Mas fique MUITO atenta! Vocês vão aos mosteiros fazer o que? Tomar cerveja! rs e todo mundo sabe que bebida e direção não combinam. O que nós fazemos é chegar cedo, provar algumas (em pouca quantidade) e depois passamos várias horas por lá, almoçamos, passeamos pelos mosteiro para apenas depois de bastante tempo pegarmos o carro novamente (geralmente já no fim do dia).

      – Eu acho que os mosteiros sempre falem a pena. Entre todos os que visitamos na Europa, Orval e La Trappe são os mais bonitos!

      Acho que é isso! Qualquer dúvida é só falar!

      :*

  3. guilherme   •   04/10/16   •   16h43

    Olá!
    Gostaria de saber se há um horário para visita nos monastérios ou é só chegar e “ir entrando”?
    Se poder me indicar os mosteiros que foram fáceis de entrar e os que foram mais complicados, será ótimo.

    • Iara Vilela   •   04/10/16   •   20h48

      Oii Guilherme. Tudo bem?

      No geral é bem fácil de entrar já que eles funcionam em horário comercial (alguns abrem até domingo durante o almoço como é o caso da Orval, Westmalle e Konigshoeven). Só fique atento porque os horários de funcionamento mudam durante o inverno, tá?

      Dos que eu fui, separaria assim: Achel (ótimo para comprar copos, taças e kits) | Orval e Konigshoeven (Meus preferidos, além de serem os mais bonitos e preparados para o comércio. | Westmalle e Vleteren Oester (vá se tiver por perto)

      Já quanto a Rochefort é o mosteiro que menos recomendo, pois eles são bem fechados, quase nunca abrem visitação interna. Sem contar que praticamente levaram um susto em saber que éramos de outro país. E a Chimay achei um pouco fora de mão.

      é isso! Espero ter ajudado!

      Boa viagem e bom tour cervejeiro!

  4. FERMISON GUZMAN MOREIRA HEREDIA   •   17/11/16   •   18h02

    eu preciso dormir nas cidades para conhecer os mosteiros ou consigo fazer isso a partir de bruxelas todo dia?

  5. Thiago Fernandes   •   21/06/17   •   11h00

    Bom dia Iara, adorei o post ! Excelente ! Parabéns.

    Se possível, gostaria de mais uma ajudinha, a partir do seu post decidi pela Orval, Achel e Konigshoeven (La Trappe), por causa de tudo, degustação (1 ou 2 copos) e também belezas históricas e souvenirs.

    1. É possível fazê-los de carro a partir de Bruxelas ? Onde alugou o carro com GPS ?
    2. É possível fazer 1 ou mais ou quiçá todos no mesmo dia ? (No padrão: sair cedo de Bruxelas, chegar ao mosteiro, degustar a cerveja / comer algo, conhecer o local e ir para o próximo)
    3. Se a pergunta 2 for possível, qual seria a melhor logística ?

    Agradeço demais pela ajuda, ps. vamos estar em Bruxelas apenas 3 dias, entre o Natal e o Reveillon.

    Att. e parabéns pelo “Com os erros aprendi”

    • Iara Vilela   •   22/06/17   •   08h38

      Oii Thiago, tudo bem? Obrigada pelo apoio! O blog é para tentar ajudar ao máximo as pessoas.
      Bom, vou tentar responder suas perguntas. Vamos lá!

      1. É possível fazê-los de carro a partir de Bruxelas ? Onde alugou o carro com GPS ?
      Sim, é possível fazer um bate-volta a partir de Bruxelas tranquilamente. Quanto ao carro com GPS você pode pedir no momento que fizer a reserva pela internet (paga-se a mais por isso) ou usar WAZE caso vá comprar um chip de internet (custam geralmente a partir de 10 euros).

      2. É possível fazer 1 ou mais ou quiçá todos no mesmo dia ? | 3. Se a pergunta 2 for possível, qual seria a melhor logística ?
      Não recomendo. Se você colocar no google maps a seguinte ordem: Bruxelas – La Trappe – Achel – Orval – Bruxelas, vai ver que terá que rodar mais de 600 km para conhecer os três mosteiros, pois La Trappe e Achel ficam amais ao norte, enquanto a Orval fica no sul. Se me permite uma sugestão, diria para fazer em dois dias. No dia 1, faça La Trappe e Achel e no dia seguinte faça Orval (que é a mais distante).

      Outra coisa, verifique nos sites dos mosteiros se estarão abertos nos dias que você pretende ir, já que está indo em época de festas.
      Espero que gostem! Os mosteiros são lindos e na Achel apesar de não ser tão bonita, é boa para comprar cervejas, copos e etc.

      Me conta depois como ficou seu roteiro!
      Beijos!