Covid19

Turismo pós-pandemia : um post sincero e sem achismos

20 Maio 2020
[ 4 ]

Turismo pós-pandemia de Coronavírus é um assunto novo, mas se você acessou esse post é porque assim como eu também está morrendo de saudades de fazer as malas e quer dicas de como e quando será seguro viajar.

Vocês sabem que como jornalista eu sou super chata com informação e por isso o objetivo desse post é evitar ao máximo ficar especulando. Estamos vivendo um momento extremamente dinâmico, onde as coisas mudam muito rápido, então para escrever cada linha eu li bastante e fui atrás de informações confiáveis e técnicas para não ficar no mundo do “achismo”. 

Baseado nisso eu considero esse texto um “post vivo”, que vai ser atualizado sempre. Conforme as coisas forem acontecendo eu vou colocando as novas informações. Ok? Então vamos lá!

Regras do novo normal

turismo-pos-pandemia
Turismo pós-pandemia

A primeira coisa a considerar é que as regras do jogo ainda não estão claras, por isso é preciso que a gente espere que elas sejam criadas. Dentro desse contexto, precisamos saber coisas que antes eram triviais no mundo das viagens e que agora ganharam importância como por exemplo como será viajar de avião (check-in, embarque, desembarque…), como serão os protocolos de higienização dos hotéis, como serão as visitas a lugares fechados (como restaurantes e museus) e por aí vai. 

Por enquanto, cada país está discutindo e criando suas próprias regras, assim como cada setor também está organizando seus próprios protocolos, sejam eles universais ou locais. 

Um exemplo são as companhias aéreas, que nesse primeiro momento cada uma faz o que pode para proporcionar um ambiente seguro, mas mais pra frente é bem possível que haja um processo que todas deverão adotar, como ocorreu após o 11 de setembro.

Turismo pós-pandemia: Quando poderemos viajar?

Segundo o World Travel & Tourism Council (WTTC), o segmento corresponde a 10% do PIB mundial e 1 a cada 10 empregos é direta ou indiretamente ligado ao setor. Com o Covid19 fechando fronteiras, aeroportos e museus, você pode imaginar o tamanho do prejuízo ao mercado de turismo, né? 

É claro que não apenas nós queremos viajar, mas quem vive disso também quer o retorno das atividades o mais breve possível. Mas a verdade é que ainda não existe uma data para voltar a viajar. 

Até agora nenhum país sequer arriscou soltar uma previsão sobre o retorno do turismo externo, então tenha sempre em mente o seguinte: as viagens só serão seguras quando órgãos oficiais como a Organização Mundial de Saúde indicarem isso ou quando criarem uma vacina. 

Uma boa dica é observar o comportamento da União Europeia nesse momento. Isso porque a UE é um conglomerado de países que em sua maioria possui fronteiras abertas entre si (em tempos normais). 

Nova onda?  

Vou usar de exemplo a Europa pelo fato de ela estar mais “adiantada” que países como Brasil e Estados Unidos, pois enquanto aqui ainda temos um alto número de contaminações e mortes diárias, lá as coisas já estão um pouco melhores. 

O medo de uma possível nova onda de contaminação tem feito os europeus pisarem no freio e cada um tem escolhido um modelo diferente de reabertura. 

turismo-pos-pandemia
Coronavírus

Sim, é verdade que alguns países já estão “reabrindo” mas isso não diz respeito a volta do turismo e sim que seus cidadãos estão podendo sair de casa depois de semanas em isolamento social. 

Para que você possa entender, a Espanha acabou de divulgar os resultados de um estudo feito em todo o país. A pesquisa aponta que novas ondas de contágio e novos períodos de quarentena podem ser inevitáveis caso a reabertura gradual não seja respeitada. A BBC Brasil fez uma reportagem sobre o assunto e você pode ler aqui.

Logo, é bem importante que a gente entenda que reabrir para a vida cotidiana não é reabrir para o turismo. Pelo menos por enquanto. 

Previsões para o Turismo pós-pandemia

Como disse acima, não quero ficar presa em achismos, então fui atrás das previsões e estimativas do mercado. Algumas das medidas citadas abaixo e impostas agora, devem permanecer por um boooom tempo, isso se não se tornarem obrigatórias para sempre.

Como será viajar na pós-pandemia

Transportes:

Avião 

Por um longo período, a partir de agora nossa temperatura corporal será medida logo na chegada ao aeroporto (no embarque e desembarque), o check-in será online ou através de totens e teremos que usar máscara durante todo o voo.   

Aqui no Brasil, empresas como Azul, Latam e GOL já tornaram o uso de máscara obrigatório tanto para tripulação quanto para passageiros. Já europeia Ryanair adotou medidas parecidas e por enquanto controla inclusive o trânsito de passageiros dentro da aeronave durante o voo como você pode ver no vídeo abaixo. 

Cruzeiro

Os cruzeiros vão sentir o reflexo dessa crise por muito tempo, pois os navios vão ficar parados por um bom tempo. A ideia de ficar confinado em um pequeno espaço com outras milhares de pessoas não agrada a ninguém.

Alguns especialistas de turismo sugerem a possibilidade de reduzir o número de passageiros, porém, assim como no caso dos aviões, a conta com metade dos clientes não fecha. A operação desse tipo de turismo vai ter que se redobrar para encontrar uma solução viável. 

Trem

Trem é meu meio de transporte favorito e eu acho que será uma opção para curtas viagens, de no máximo 2 ou 3 horas. Apesar disso, a possibilidade é que tenha que cumprir praticamente as mesmas regras que uma viagem de avião como uso de máscara durante toda a viagem e não se locomover pelos vagões durante o trajeto. 

Hotel 

É evidente que os hotéis vão precisar passar por uma limpeza muito mais criteriosa do que é praticada hoje. Sabe aquela história de que alguém deixa o quarto às 11h e você entra às 15h? Isso acabou, pelo menos por enquanto.

Em uma entrevista, o CEO da Accor na América Latina, Patrick Mendes afirmou que acredita que “a decisão de viajar vai passar pelo sentimento de segurança. Por isso, temos que mostrar às pessoas que é seguro viajar”.

Os estudos mais conservadores sobre Turismo pós-pandemia de Coronavírus preveem que essa “limpeza de desinfecção” leve de 12 a 24h. Logo, os hotéis perderiam uma diária a cada check-out. Outra coisa que deve mudar é que você terá uma hora marcada para tomar café da manhã, já que não é mais possível receber todos os hóspedes no salão de uma única vez. Outra alternativa seria servir o café no quarto ou simplesmente deixar de oferecer o serviço. 

Restaurantes

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que em bares e restaurantes as mesas estejam a 1,5m de distância. Neste primeiro momento a orientação (que varia de acordo com cada região) é de que os locais recebam no máximo entre 30 a 50% de sua capacidade.

Toda a equipe deve estar equipada de touca, luvas e máscara e o famigerado álcool em gel deverá ser de fácil acesso para todos.

strahov-prague-summer
Restaurantes abertos ganharão espaço.

Lugares fechados

Atrações em espaços fechados como casas de shows e museus vão precisar reduzir drasticamente o número de visitantes. Se você já teve a oportunidade de ir ao Museu do Louvre sabe bem do que eu estou falando. 

No mundo do Turismo pós-pandemia, a reserva com antecedência também vai ganhar espaço nesse momento, pois as filas para compra de ingressos devem ser evitadas ao máximo, se não forem até banidas pelas autoridades. O que vejo com bons olhos, pois assim é possível planejar tudo. 

Máscaras X turismo

As máscaras são novidade para nós, ocidentais. Mas na Ásia elas são frequentemente usadas há muitos anos. Os asiáticos as utilizam ao menor sinal de gripe comum em respeito ao próximo para não espalhar nenhum vírus. 

Então tenha consciência de que as máscaras serão nossas companheiras por um longo tempo. Elas farão parte do nosso dia a dia e o uso em espaços públicos e fechados será obrigatório. 

mascaras-asia-coronavirus
Imagem: Reuters/Thomas Peter

Hábitos de higiene como lavar frequentemente as mãos, não entrar com sapatos em casa e sempre ter aquele frasco de álcool em gel por perto vieram para ficar, o que é ótimo para todos nós. 

Passaporte de imunidade

Ainda não há comprovação científica de que os infectados fiquem imunes a um novo contágio da doença (e que não repassem), mas é o esperado, pois vírus com a estrutura do Covid19 costumam agir dessa forma e tornam as pessoas resistentes ao vírus. 

Com essa possibilidade, a Organização Mundial da Saúde estuda criar o Passaporte de Imunidade, que seria concedido para as pessoas que tiveram a doença e agora estão imunes. A ideia não é novidade, pois existe a Carteira Internacional de Vacinação e Profilaxia de Febre Amarela que segue a mesma premissa.

Por enquanto isso é só uma possibilidade, pois além de comprovar que os pacientes ficam imunes, os cientistas precisam descobrir como e por quanto tempo isso ocorre. Enquanto isso a própria OMS descarta a criação do mesmo, como você pode ler nessa reportagem aqui.

A verdade sobre “Largar tudo” para viajar.

Atendimento virtual 

O atendimento virtual vai ganhar ainda mais espaço a partir de agora. Totens, chatbots e máquinas farão o serviço “linha de frente” sempre que possível. Isso poderá ser notado no momento de fazer check-in no aeroporto e no hotel e até na hora de fazer pedido em um restaurante.

Prova disso é que o atendimento por “robôs online” cresceu 100% em tempos de Coronavírus. Quem garante é a Inbenta, empresa especializada no uso de tecnologia artificial para autoatendimento. 

Na reportagem publicada pelo portal UOL os dados dão conta que no caso das companhias aéreas, empresas de turismo e de telecomunicações, os atendimentos por essa via chegaram a triplicar. “As pessoas ficam com dúvidas se cancelou o voo, se não pode comprar mais a passagem, que tinha um pacote de viagens e agora o que faz com ele, se cancela, ou reagenda. Tudo isso gera insegurança muito grande”, explica Cassiano Maschio, diretor comercial e de marketing da Inbenta Brasil. A matéria completa está aqui.

Viagens nacionais e internacionais 

Se você me segue no Instagram @viajandoaprendi já viu que falei sobre as tendências de viagem pós-pandemia.

A estimativa dos especialistas é que o retorno às viagens será aos poucos. Primeiro faremos viagens mais curtinhas, meio que um bate-volta a alguma cidade mais próxima. Depois passaremos para o período de viajar para mais longe, mas ainda assim dentro do nosso próprio país. E por último faremos viagens internacionais, o que, na melhor das hipóteses, deve ocorrer apenas depois de dezembro/20. 

Viagens nacionais serão importantíssimas, não apenas para nós que amamos viajar, mas também para reaquecer o setor e ajudar a economia do nosso país, que já está fortemente atingida por uma crise. 

viagem-pos-pandemia
Viagem pós-pandemia

Valores

Uma crise financeira sem precedentes está pintando no horizonte, se ela se confirmar teremos um misto entre caro e barato pela frente. Sem contar a volatilidade das moedas.

Em um primeiro momento, o turismo pós-pandemia vamos encontrar muitas promoções, sejam de passagens, hotéis, pacotes, passeios e por aí vai. Nessa hora precisaremos ser sensatos na hora de aproveitar uma promoção e contar com empresas confiáveis. 

Mas depois dessa euforia, a tendência é que os valores subam e inclusive a Guide Investimentos prevê que as passagens fiquem até 50% mais caras. 

“Logo na reabertura, a expectativa é de que a demanda seja baixa, e por isso, a competição entre as companhias aéreas seja bastante acirrada, o que pode levar os preços para baixo. No entanto, com o passar do tempo, estas poderão ser pressionadas para manter o distanciamento social, colocando à venda apenas alguns dos assentos de seus aviões”.

Resultado: viajar terá ainda mais significado na era pós-pandemia

O turismo da forma que a gente conhece vai mudar em vários sentidos e isso vai muuuito além das medidas sanitárias. Mais do que nunca vamos focar na experiência. 

Acho que rende um post específico somente para falar disso, mas, no Turismo pós-pandemia, viajar terá ainda mais significado. Não apenas por darmos mais valor às pequenas coisas, mas também por querermos focar na experiência.

Eu particularmente adoto o turismo de experiência há muito tempo na minha vida e foi transformador. Viajar com um significado, de forma mais profunda e consciente dos impactos (sociais, ambientais e etc) não será apenas tendência passageira, pois tem tudo para se tornar hábito. 

Por enquanto é isso, gente! A caixa de comentários está super aberta para dúvidas e sugestões! Conto com vocês e lembrem-se que esse post será atualizado com frequência.

Abraços, Iara.

Deixe seu comentário

4 comentários em "Turismo pós-pandemia : um post sincero e sem achismos"
  1. Larissa Castro   •   20/05/20   •   20h48

    Post maravilhoso e super esclarecedor! Acho que com o tempo nos acostumaremos com esse novo normal, no começo vai ser difícil a adaptação mas depois vai ser tudo mais natural!!

    • Iara Vilela   •   21/05/20   •   09h46

      Sim! É sempre uma questão de estabelecermos uma rotina! <3

  2. Marcus   •   20/05/20   •   21h23

    Parabéns pelo belíssimo texto, também estou ansioso pelo retorno das viagens.

    • Iara Vilela   •   21/05/20   •   09h47

      Estamos todos ansiosos para voltar a viajar. Espero que ocorra logo!